Guia de laminados para chapear asas

Um dos muitos métodos de construção de aeromodelos consiste em fazer a alma de isopor e chapear com madeira de laminado (geralmente 0,7mm), estava passando pelo largo de Pinheiros e consegui um mostruário com os mais variados tipos de madeiras, dai surgiu a idéia de fazer um catalogo virtual de possibilidades leves, o William pesou as chapas (que tem aprox 128 cm2) na sua balança de laboratório e conseguimos a seguinte lista ordenada por peso:



Dai eu fotografei e saiu esse catálogo, claro que existem pequenas variações na espessura, tamanho das chapas e também logicamente cada chapa pode ter densidade diferente, desprezamos todas essas variáveis considerando-as marginais.

Podemos notar que o Freijó e suas duas variações ficaram entre os 8 melhores e juntamente com o Cedro, Caucho e a Caixeta que para mim foi uma surpresa, parecem as opções mais leves para chapeamento.








Outras opções que "pelo tato" parecem de boa resistência mecânica e que se situam na zona intermediária de pesos seriam a Figueira Branca e o Tauari.




Enquanto que o Marfim (pasmem) foi o vilão e ficou junto das madeiras mais pesadas:


+ Info

Album de fotos dos laminados: http://picasaweb.google.com.br/Eduardoyamin/Laminados#

Catalogo obtido na: http://www.ecofolhas.com.br

Cotei os seguintes preços antes da pesagem (12/2009):
  • Marfim (folha de 29 a 32cm de largura) = R$ 12,10/m2
  • Figueira Branca (folha de 29 a 34cm de largura) = R$ 5,10/m2
  • Caixeta (folha de 25 a 34cm de largura) = R$ 5,70/m2
  • Caucho (folha de 29 a 34cm de largura) = R$ 5,90/m2
  • Tauari (folha de 24 a 34cm de largura) = R$ 5,10/m2

4 comentários:

  1. El trabajo y la nota son fantasticoa,
    Felicitaciones
    Parece que no nos veremos este año Te esperamos en el mundial de Vuelo Libre 2011 en Argentina.

    ResponderExcluir
  2. Gracias El Colo, no voy al Nacional pero en el Mundial 2011 sin duda! Saludos desde Brasil.

    ResponderExcluir
  3. Edu, ótima contribuição!! Será muito útil. A propósito a Caixeta é usada no lugar do spruce na aviação civil experimental. Segundo um construtor me disse, ela é 30% mais pesada e 30% mais forte que o spruce, o que demanda recálculo da espessura das peças. Lembro de ver um asa baixa sendo construído com caixeta, sendo que a longarina da asa era deste material. Provavelmente é uma das melhores opções de madeira para nós, em termos de resistência, já que foi aprovada na aviação civil.

    ResponderExcluir