Trimando o Chico

>> LINK PARA PLANTA << Sobre o CG, pode-se atraza-lo incrivelmente até quase a longarina traseira, se for mais que isso, o modelo começa a perder rapidamente M.E. diria que o P.N. é na longarina traseira. Com o CG "porai" pode-se normalmente colocar uma chapa de 1/16 entre o BF da asa e seu suporte, reduzindo sobremaneira a decalagem. - Nessa configuração pode ser necessário atrasar o ponto de reboque em mmmm diria 5 a 7mm colando-se um toquinho prolongador; - Testei turbulador no meu (ele tem 70g) mas não acho que deu resultado, talvez posicionando-o além dos 5% da corda fique melhor. - O Tilt nos modelos que ajudei a trimar é meio gigante, uma tira de 1/16X1/16 entre o estab e seu suporte posicionado bem na beirada, longitudinalmente e no lado interno na curva, diria que ele levanta sua extremidade uns 20mm ou mais. Reforços (agregadores de peso) que eu costumo utilizar: - Fita durez no BA metade pra cima metade pra baixo; - Fita durex no intradorso bem na emenda dos diedros, é onde sempre raspa no pouso. - Leme "shaipado" a la NACA0009 > E ZERO DE CURVA < - TVE ultrafino (ou um filme plástico tipo capa de encadernação) com dupla face substituindo o reforço do BF por onde passam os elásticos e avançando uns 2cm pra cada lado; - O dente da fuse onde é colocada argola do reboque deve ser lixado afinando até a parte mais traseira, para que ao rebocar a argola não tenha tendência de ficar de lado, ela precisa ficar beeemmmm alinhada para que o reboque não tenda para nenhum dos lados; - Nariz bem reforçado, dope a vontade e FC por cima e por baixo; Só isso.....

Linhas guia
- Lembrando que voce não está próximo de seu modelo na hora do lançamento (é seu ajudante que está) recomendo que sejam feitas linhas de referência usando caneta por exemplo, na asa (BF e BA), no estab e e na fuselagem, que identifiquem centro e alinhamento dessas partes à fuselagem, assim seu ajudante pode fazer uma verificaçao visual rapida antes de cada voo para não correr riscos do modelo voar destrimado.

Voce que manda quando decolar
- Outra informação importante, para quem deseja voar logo que a situação pareca melhorar é prover seu ajudante com um bom método para que ele acenda o pavio eficiente e rapidamente, evitando que um atrazo nessa tarefa cause atrazo na decolagem. Se seu ajudante for um fumante inveterado isso ajuda.. hehehe


Básico do reboque - Antes de decolar folgue um pouco a linha e veja para que lado o vento leva a barriga, para alinhar-se corretamente ande para o lado oposto da barriga que a linha faz. Isso já garante metade do trabalho de subida do modelo, pois uma subida desalinhada com o vento certamente causará tendencias fortes de curva.

Primeira metade do reboque
- Logo ao começar a subida o modelo pode (tá mais pra certo do que pra pode) entrar em ar turbulento e irregular que o fará tender pra um dos lados por isso gancho de reboque posicionado mais pra frente minimiza essas tendências e zigue zagues no inicio do reboque.
Pelo que tenho percebido, reboca bem quem tem mais sensibilidade. Isso equivale a dizer que o modelo transmite algumas coisas pro cara que o está rebocando através do cabo, mas o essencial é nunca fazer o modelo voar muito rápido na subida, de modo que ele possa manifestar suas tendências e você perceba antes que seja tarde, se ele tende para um lado logo na saída basta diminuir a pressão do cabo e com isso fazer com que ele se realinhe sozinho, nesse ponto se você alivia muito o cabo, ele desengancha, se alivia pouco ele continuará querendo virar mais e mais e nesse caso largue a linha imediatamente para não destrui-lo.

Segunda metade do reboque
- Continue corrigindo a tensão da linha para que ele voe normalmente quando apontado para cima e mais lento nas viradas até que ele esteja no alto, todo esforço é para mante-lo alinhado, vale até correr pra baixo do modelo ou correr pra longe dele, voce tem menos controle que na primeira metade do reboque em contrapartida o ar é ( pelo menos deveria) mais liso e com menos turbulência. As curvas pronunciadas nesse ponto fazem voce apenas abortar o voo com um "quase reboque total" pois é menos arriscado que tentar corrigir grandes mudanças de trajetória quando ele está em cima, e com um pouco de sorte voce poderá coloca-lo na sua vertical e sentir ele puxando para cima, nessa hora basta folgar a linha, o arrasto da bandeirola fará o modelo desenganchar, nessa hora o ideal é que o modelo já esteja 100% em planeio, para que apenas continue planando...ou... pode-se puxar forte e faze-lo correr para tentar um zoom se o modelo estiver trimado para isso.

2 comentários:

  1. el chico de Hugo voo muy bien, alrededor de 40 segds por vuelo, humedad 60%, 0 viento, casi un vuelo nocturno, Hugo va a instalar un destermalizador por si acaso

    ResponderExcluir
  2. Mis felicitaciones para Hugo, vi los videos en evoo.comy puedo decir que esta volando barbaro!

    ResponderExcluir